A A A A A

Mistérios: [Estrangeiros]


Colossenses 1:16
pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele.

Deuteronômio 4:19
E para que, ao erguerem os olhos ao céu e virem o sol, a lua e as estrelas, todos os corpos celestes, vocês não se desviem e se prostrem diante deles, e prestem culto àquilo que o Senhor, o seu Deus, distribuiu a todos os povos debaixo do céu.

Deuteronômio 17:3
e, desobedecendo ao meu mandamento, estiver adorando outros deuses, prostrando-se diante deles, ou diante do sol, ou diante da lua, ou diante das estrelas do céu,

Efésios 2:19
Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus,

Efésios 6:12
pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.

Êxodo 12:49
A mesma lei se aplicará ao natural da terra e ao estrangeiro residente".

Êxodo 22:21
"Não maltratem nem oprimam o estrangeiro, pois vocês foram estrangeiros no Egito.

Êxodo 23:9
"Não oprima o estrangeiro. Vocês sabem o que é ser estrangeiro, pois foram estrangeiros no Egito.

Ezequiel 1:4-7
[4] Olhei e vi uma tempestade que vinha do norte: uma nuvem imensa, com relâmpagos e faíscas, e cercada por uma luz brilhante. O centro do fogo parecia metal reluzente,[5] e no meio do fogo havia quatro vultos que pareciam seres viventes. Na aparência tinham forma de homem,[6] mas cada um deles tinha quatro rostos e quatro asas.[7] Suas pernas eram retas; seus pés eram como os de um bezerro e reluziam como bronze polido.

Gênesis 1:26
Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão".

Gênesis 2:1
Assim foram concluídos os céus e a terra, e tudo o que neles há.

Hebreus 11:13
Todos estes ainda viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra.

Hebreus ୧୩:୨
Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber alguns acolheram anjos.

Isaías ୧୩:୫
Eles vêm de terras distantes, lá dos confins dos céus; o Senhor e as armas da sua ira, para destruírem todo o país.

Isaías 45:12
Fui eu que fiz a terra e nela criei a humanidade. Minhas próprias mãos estenderam os céus; eu dispus o seu exército de estrelas.

Isaías 60:8
"Quem são estes que voam como nuvens, que voam como pombas para os seus ninhos?

Levítico 24:22
Vocês terão a mesma lei para o estrangeiro e para o natural. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês".

Neemias 9:6
Só tu és o Senhor. Fizeste os céus, e os mais altos céus, e tudo que neles há, a terra e tudo o que nela existe, os mares e tudo o que neles existe. Tu deste vida a todos os seres, e os exércitos dos céus te adoram.

Salmos 97:6
Os céus proclamam a sua justiça, e todos os povos contemplam a sua glória.

1 Pedro 2:11
Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma.

Atos 19:35
O escrivão da cidade acalmou a multidão e disse: "Efésios, quem não sabe que a cidade de Éfeso é a guardiã do templo da grande Ártemis e da sua imagem que caiu do céu?

Apocalipse 12:12
Portanto, celebrem, ó céus, e os que neles habitam! Mas, ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo".

Apocalipse 13:1
Vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas, uma sobre cada chifre, e em cada cabeça um nome de blasfêmia.

Amós 9:2-3
[2] Ainda que escavem até às profundezas, dali a minha mão irá tirá-los. Se subirem até os céus, de lá os farei descer.[3] Mesmo que se escondam no topo do Carmelo, lá os caçarei e os prenderei. Ainda que se escondam de mim no fundo do mar, ali ordenarei à serpente que os morda.

Levítico 19:33-34
[33] "Quando um estrangeiro viver na terra de vocês, não o maltratem.[34] O estrangeiro residente que viver com vocês será tratado como o natural da terra. Amem-no como a si mesmos, pois vocês foram estrangeiros no Egito. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

Apocalipse 9:7-11
[7] Os gafanhotos pareciam cavalos preparados para a batalha. Tinham sobre a cabeça algo como coroas de ouro, e o rosto deles parecia rosto humano.[8] Os cabelos deles eram como os de mulheres e os dentes como os de leão.[9] Tinham couraças como couraças de ferro, e o som das suas asas era como o barulho de muitos cavalos e carruagens correndo para a batalha.[10] Tinham caudas e ferrões como de escorpiões, e na cauda tinham poder para causar tormento aos homens durante cinco meses.[11] Tinham um rei sobre eles, o anjo do Abismo, cujo nome, em hebraico, é Abadom, e, em grego, Apoliom.

Gênesis 6:1-22
[1] Quando os homens começaram a multiplicar-se na terra e lhes nasceram filhas,[2] os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas e escolheram para si aquelas que lhes agradaram.[3] Então disse o Senhor: "Por causa da perversidade do homem, meu Espírito não contenderá com ele para sempre; e ele só viverá cento e vinte anos".[4] Naqueles dias havia nefilins na terra, e também posteriormente, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Eles foram os heróis do passado, homens famosos.[5] O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal.[6] Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra; e isso cortou-lhe o coração.[7] Disse o Senhor: "Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, os homens e também os animais grandes, os animais pequenos e as aves do céu. Arrependo-me de havê-los feito".[8] A Noé, porém, o Senhor mostrou benevolência.[9] Esta é a história da família de Noé: Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus.[10] Noé gerou três filhos: Sem, Cam e Jafé.[11] Ora, a terra estava corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência.[12] Ao ver como a terra se corrompera, pois toda a humanidade havia corrompido a sua conduta,[13] Deus disse a Noé: "Darei fim a todos os seres humanos, porque a terra encheu-se de violência por causa deles. Eu os destruirei juntamente com a terra.[14] Você, porém, fará uma arca de madeira de cipreste; divida-a em compartimentos e revista-a de piche por dentro e por fora.[15] Faça-a com cento e trinta e cinco metros de comprimento, vinte e dois metros e meio de largura e treze metros e meio de altura.[16] Faça-lhe um teto com um vão de quarenta e cinco centímetros entre o teto e corpo da arca. Coloque uma porta lateral na arca e faça um andar superior, um médio e um inferior.[17] "Eis que vou trazer águas sobre a terra, o Dilúvio, para destruir debaixo do céu toda criatura que tem fôlego de vida. Tudo o que há na terra perecerá.[18] Mas com você estabelecerei a minha aliança, e você entrará na arca com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos.[19] Faça entrar na arca um casal de cada um dos seres vivos, macho e fêmea, para conservá-los vivos com você.[20] De cada espécie de ave, de cada espécie de animal grande e de cada espécie de animal pequeno que se move rente ao chão virá um casal a você para que sejam conservados vivos.[21] E armazene todo tipo de alimento, para que você e eles tenham mantimento".[22] Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado.

Ezequiel 1:1-28
[1] Era o quinto dia do quarto mês do trigésimo ano, e eu estava entre os exilados, junto ao rio Quebar. Abriram-se os céus, e eu tive visões de Deus.[2] Foi no quinto ano do exílio do rei Joaquim, no quinto dia do quarto mês.[3] A palavra do Senhor veio ao sacerdote Ezequiel, filho de Buzi, junto ao rio Quebar, na terra dos caldeus. Ali a mão do Senhor esteve sobre ele.[4] Olhei e vi uma tempestade que vinha do norte: uma nuvem imensa, com relâmpagos e faíscas, e cercada por uma luz brilhante. O centro do fogo parecia metal reluzente,[5] e no meio do fogo havia quatro vultos que pareciam seres viventes. Na aparência tinham forma de homem,[6] mas cada um deles tinha quatro rostos e quatro asas.[7] Suas pernas eram retas; seus pés eram como os de um bezerro e reluziam como bronze polido.[8] Debaixo de suas asas, nos quatro lados, tinham mãos humanas. Os quatro tinham rostos e asas,[9] e as suas asas encostavam umas nas outras. Quando se moviam andavam para a frente, e não se viravam.[10] Quanto à aparência dos seus rostos, os quatro tinham rosto de homem, rosto de leão no lado direito, rosto de boi no lado esquerdo, e rosto de águia.[11] Assim eram os seus rostos. Suas asas estavam estendidas para cima; cada um deles tinha duas asas que se encostavam na de outro ser vivente, de um lado e do outro, e duas asas que cobriam os seus corpos.[12] Cada um deles ia sempre para a frente. Para onde quer que fosse o Espírito eles iam, e não se viravam quando se moviam.[13] Os seres viventes pareciam carvão aceso; eram como tochas. O fogo ia de um lado a outro entre os seres viventes, e do fogo saíam relâmpagos e faíscas.[14] Os seres viventes iam e vinham como relâmpagos.[15] Enquanto eu olhava para eles, vi uma roda ao lado de cada um deles, diante dos seus quatro rostos.[16] Esta era a aparência das rodas e a sua estrutura: Reluziam como o berilo; e as quatro tinham aparência semelhante. Cada roda parecia estar entrosada na outra.[17] Quando se moviam, seguiam nas quatro direções dos quatro rostos, e não se viravam enquanto iam.[18] Seus aros eram altos e impressionantes e estavam cheios de olhos ao redor.[19] Quando os seres viventes se moviam, as rodas ao seu lado se moviam; e, quando se elevavam do chão, as rodas também se elevavam.[20] Para onde quer que o Espírito fosse, os seres viventes iam, e as rodas os seguiam, porque o mesmo Espírito estava nelas.[21] Quando os seres viventes se moviam, elas também se moviam; quando eles ficavam imóveis, elas também ficavam; e quando os seres viventes se elevavam do chão, as rodas também se elevavam com eles, porque o mesmo Espírito deles estava nelas.[22] Acima das cabeças dos seres viventes estava o que parecia uma abóboda, reluzente como gelo, e impressionante.[23] Debaixo dela cada ser vivente estendia duas asas ao que lhe estava mais próximo, e com as outras duas asas cobria o corpo.[24] Ouvi o ruído de suas asas quando voavam. Parecia o ruído de muitas águas, parecia a voz do Todo-poderoso. Era um ruído estrondoso, como o de um exército. Quando paravam, fechavam as asas.[25] Então veio uma voz de cima da abóboda sobre as suas cabeças, enquanto eles ficavam de asas fechadas.[26] Acima da abóboda sobre as suas cabeças havia o que parecia um trono de safira, e, bem no alto, sobre o trono, havia uma figura que parecia um homem.[27] A parte de cima do que parecia ser a cintura dele, vi que parecia metal brilhante, como que cheia de fogo, e que a parte de baixo parecia fogo; e uma luz brilhante o cercava.[28] Tal como a aparência do arco-íris nas nuvens de um dia chuvoso, assim era o resplendor ao seu redor. Essa era a aparência da figura da glória do Senhor. Quando a vi, prostrei-me com o rosto em terra, e ouvi a voz de alguém falando.

Portuguese Bible NVI 2000
Nova Versão Internacional®, All rights reserved worldwide.