A A A A A

Igreja: [Professores Falsos]


Ezequiel 13:9
A minha mão estará sobre os profetas que têm visões vãs e proferem oráculos falsos. Nunca mais tomarão parte no conselho do meu povo, nem serão inscritos no livro da casa de Israel, nem entrarão na terra de Israel. Então, reconhecerão que Eu sou o Senhor Deus.

Jeremias 23:16
Assim fala o Senhor do universo: «Não queirais ouvir as palavras dos profetas, que vos transmitem vãs esperanças. Proclamam as suas próprias visões, que não procedem da boca do Senhor.

Lucas 6:26
Ai de vós, quando todos disserem bem de vós! Era precisamente assim que os pais deles tratavam os falsos profetas».

Mateus 24:24
porque hão-de surgir falsos messias e falsos profetas, que farão grandes milagres e prodígios, a ponto de desencaminharem, se possível, até os eleitos.

Mateus 16:11-12
[11] Como é que não compreendeis que não era de pão que falava, quando vos disse: ‘Acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus’?»[12] Então, compreenderam que Jesus não lhes tinha dito que se defendessem do fermento do pão, mas da doutrina dos fariseus e dos saduceus.

2 Timóteo 4:3-4
[3] Virão tempos em que o ensinamento salutar não será aceite, mas as pessoas acumularão mestres que lhes encham os ouvidos, de acordo com os próprios desejos.[4] Desviarão os ouvidos da verdade e divagarão ao sabor de fábulas.

2 Timóteo 4:3-4
[3] Virão tempos em que o ensinamento salutar não será aceite, mas as pessoas acumularão mestres que lhes encham os ouvidos, de acordo com os próprios desejos.[4] Desviarão os ouvidos da verdade e divagarão ao sabor de fábulas.

Atos 20:28-30
[28] Tomai cuidado convosco e com todo o rebanho, de que o Espírito Santo vos constituiu administradores para apascentardes a Igreja de Deus, adquirida por Ele com o seu próprio sangue.[29] Sei que, depois de eu partir, se hão-de introduzir entre vós lobos temíveis que não pouparão o rebanho[30] e que, mesmo no meio de vós, se hão-de erguer homens de palavras perversas para arrastarem discípulos atrás de si.

2 Pedro 3:14-18
[14] Portanto, caríssimos, enquanto esperais estes acontecimentos, esmerai-vos para que Ele vos encontre imaculados, irrepreensíveis e em paz.[15] Considerai que a paciência de Nosso Senhor é para nossa salvação. Nesta ordem de ideias, escreveu-vos também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi concedida.[16] E assim fala em todas as Cartas em que trata destes temas; há nelas alguns temas difíceis, que os ignorantes e pouco firmes deturpam – como fazem às restantes Escrituras – para a sua própria perdição.[17] Vós, caríssimos, dado que sabeis isto de antemão, estai alerta para que não venhais a descair da vossa firmeza, arrastados pelo erro desses malvados.[18] Crescei, antes, na graça e no conhecimento do Nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A Ele seja dada glória, agora e até ao dia eterno. Ámen.

1 João 4:1-6
[1] Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, pois muitos falsos profetas apareceram no mundo.[2] Reconheceis que o espírito é de Deus por isto: todo o espírito que confessa Jesus Cristo que veio em carne mortal é de Deus;[3] e todo o espírito que não faz esta confissão de fé acerca de Jesus não é de Deus. Esse é o espírito do Anticristo, do qual ouvistes dizer que tem de vir; pois bem, ele já está no mundo.[4] Meus filhinhos, vós sois de Deus e venceste-los, porque é mais poderoso o espírito que está em vós do que aquele que está no mundo.[5] Eles são do mundo; por isso falam a linguagem do mundo, e o mundo ouve-os.[6] Nós somos de Deus. Quem conhece a Deus ouve-nos; quem não é de Deus não nos ouve. É por isto que nós reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.

Mateus 7:15-20
[15] «Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes.[16] Pelos seus frutos, os conhecereis. Porventura podem colher-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?[17] Toda a árvore boa dá bons frutos e toda a árvore má dá maus frutos.[18] A árvore boa não pode dar maus frutos nem a árvore má, dar bons frutos.[19] Toda a árvore que não dá bons frutos é cortada e lançada ao fogo.[20] Pelos frutos, pois, os conhecereis.»

2 Pedro 1:12-21
[12] Eis por que sempre procurarei lembrar-vos estas coisas, por mais instruídos e firmes que estejais na verdade que já conheceis.[13] É que tenho por meu dever – enquanto estiver nesta tenda – manter-vos alerta com os meus avisos,[14] pois sei que em breve terei de deixá-la, conforme Nosso Senhor Jesus Cristo mo deu a conhecer.[15] E cuidarei de que, mesmo depois da minha partida, possais conservar sempre a lembrança destas coisas.[16] De facto, demo-vos a conhecer o poder e a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, não por havermos ido atrás de fábulas engenhosas, mas por termos sido testemunhas oculares da sua majestade.[17] Com efeito, Ele foi honrado e glorificado por Deus Pai, quando a excelsa Glória lhe dirigiu esta voz: Este é o meu Filho, o meu muito Amado, em quem Eu pus o meu encanto.[18] E esta voz, vinda do Céu, nós mesmos a ouvimos quando estávamos com Ele na montanha santa.[19] E temos assim mais confirmada a palavra dos profetas, à qual fazeis bem em prestar atenção como a uma lâmpada que brilha num lugar escuro, até que o dia desponte e a estrela da manhã nasça nos vossos corações.[20] Mas, antes de tudo, tende presente que ninguém pode interpretar por si mesmo uma profecia da Escritura,[21] porque jamais uma profecia foi proferida pela vontade de um homem; mas, sendo movidos pelo Espírito Santo é que certos homens falaram da parte de Deus.

Tito 1:6-16
[6] Cada um deles deve ser irrepreensível, marido de uma só mulher, com filhos crentes, e não acusados de vida leviana ou de insubordinação.[7] Porque é preciso que o bispo, como administrador de Deus, seja irrepreensível, não arrogante, nem colérico, nem dado ao vinho, à violência ou ao lucro desonesto;[8] mas, antes, hospitaleiro, amigo do bem, prudente, justo, piedoso, continente,[9] firmemente enraizado na doutrina da palavra digna de fé, de modo que seja capaz de exortar com sãos ensinamentos e de refutar os contraditores.[10] Há, de facto, muitos insubordinados, palradores e sedutores, sobretudo entre os da circuncisão,[11] aos quais é preciso tapar a boca, pois transtornam famílias inteiras, ensinando o que não devem, tendo em vista o lucro desonesto.[12] Aliás, como disse um deles, que era profeta, «os cretenses são sempre mentirosos, bestas más e ventres preguiçosos.»[13] E este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que tenham uma fé sã,[14] não dando ouvidos a fábulas judaicas e a preceitos de homens que se afastaram da verdade.[15] Tudo é puro para os puros, mas, para os corruptos e os incrédulos, nada é puro, porque a sua mente e a sua consciência estão corrompidas.[16] Proclamam conhecer a Deus, mas negam-no com as obras, revelando-se abomináveis, rebeldes e incapazes de qualquer obra boa.

2 Pedro 2:1-22
[1] Assim como houve entre o povo de Israel falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres; introduzirão disfarçadamente heresias perniciosas e, indo ao ponto de negar o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si mesmos uma rápida perdição.[2] Muitos hão-de segui-los na sua libertinagem e, por causa deles, o caminho da verdade será blasfemado;[3] movidos pela cobiça, hão-de explorar-vos com palavras enganadoras. Mas a sua condenação há muito que não perde pela demora e a sua ruína não dorme.[4] Com efeito, Deus não poupou os anjos que pecaram mas, precipitando-os no Inferno, entregou-os a um fosso de trevas, onde estão reservados para o Juízo;[5] e não poupou o mundo antigo, embora tenha preservado oito pessoas, contando Noé, o arauto da rectidão, quando desencadeou o dilúvio sobre o mundo dos ímpios;[6] e condenou as cidades de Sodoma e Gomorra à destruição, reduzindo-as a cinzas, para servirem de exemplo aos ímpios que viriam depois;[7] mas livrou o justo Lot, deprimido pela vida dissoluta daquela gente depravada,[8] pois este justo, morando no meio deles, sentia atormentada a sua alma recta, devido às obras malvadas que via e ouvia, dia após dia.[9] É que o Senhor sabe livrar da provação quem é piedoso e reservar os maus para o castigo do dia do juízo,[10] principalmente aqueles que correm atrás dos desejos impuros do corpo e desprezam a autoridade do Senhor. Audaciosos e arrogantes, não temem ultrajar seres gloriosos,[11] ao passo que os anjos, superiores em força e poder, não pronunciam um juízo injurioso contra eles, diante do Senhor.[12] Estes, porém, semelhantes a animais irracionais, destinados por natureza a serem caçados e mortos, falam mal do que não conhecem e, assim, morrerão como animais,[13] sofrendo o mal pelo mal que fizeram. Põem a sua satisfação no gozo de um dia e são homens imundos e corrompidos, que sentem prazer em enganar, enquanto se banqueteiam convosco.[14] Os seus olhos estão cheios de adultério e não se fartam de pecar. Seduzem as almas débeis; o seu coração está acostumado à cobiça; são filhos da maldição.[15] Abandonaram o caminho recto e extraviaram-se no caminho de Balaão, filho de Bosor que foi atrás do salário da iniquidade,[16] mas foi repreendido pela sua desobediência: um jumento mudo, falando com voz humana, deteve a insensatez do profeta.[17] Esses são fontes sem água e nuvens agitadas pela tempestade, para quem está reservada a mais tenebrosa escuridão.[18] Gritam discursos empolados e vazios e, excitando as paixões carnais e a devassidão, seduzem aqueles que começam a afastar-se dos que vivem no erro.[19] Prometem-lhes a liberdade, quando eles próprios são escravos da corrupção, pois é-se escravo daquele por quem nos deixamos vencer.[20] Com efeito, se aqueles que fugiram da corrupção do mundo, pelo conhecimento de Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador, se deixam de novo enredar e vencer por ela, o seu último estado torna-se pior do que o primeiro.[21] Melhor lhes fora não ter conhecido o caminho da justiça do que, depois de o conhecer, voltar atrás, abandonando a lei santa que lhes foi transmitida.[22] Acontece-lhes o que diz aquele provérbio tão acertado: «O cão volta ao seu vómito e a porca, acabada de lavar, volta a revolver-se na lama.»

Mateus 23:1-29
[1] Então, Jesus falou assim à multidão e aos seus discípulos:[2] «Os doutores da Lei e os fariseus instalaram-se na cátedra de Moisés.[3] Fazei, pois, e observai tudo o que eles disserem, mas não imiteis as suas obras, pois eles dizem e não fazem.[4] Atam fardos pesados e insuportáveis e colocam-nos aos ombros dos outros, mas eles não põem nem um dedo para os deslocar.[5] Tudo o que fazem é com o fim de se tornarem notados pelos homens. Por isso, alargam as filactérias e alongam as orlas dos seus mantos.[6] Gostam de ocupar o primeiro lugar nos banquetes e os primeiros assentos nas sinagogas.[7] Gostam das saudações nas praças públicas e de serem chamados 'mestres' pelos homens.[8] Quanto a vós, não vos deixeis tratar por 'mestres', pois um só é o vosso Mestre, e vós sois todos irmãos.[9] E, na terra, a ninguém chameis ‘Pai’, porque um só é o vosso ‘Pai’: aquele que está no Céu.[10] Nem permitais que vos tratem por ‘doutores’, porque um só é o vosso ‘Doutor’: Cristo.[11] O maior de entre vós será o vosso servo.[12] Quem se exaltar será humilhado e quem se humilhar será exaltado.[13] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o Reino do Céu! Nem entrais vós nem deixais entrar os que o querem fazer.[14] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, que devorais as casas das viúvas, com o pretexto de prolongadas orações! Por isso, sereis mais rigorosamente julgados.[15] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito e, depois de o terdes seguro, fazeis dele um filho do inferno, duas vezes pior do que vós![16] Ai de vós, guias cegos, que dizeis: ‘Se alguém jura pelo santuário, isso não tem importância; mas, se jura pelo ouro do santuário, fica sujeito ao juramento.’[17] Insensatos e cegos! Que é o que vale mais? O ouro ou o santuário, que tornou o ouro sagrado?[18] Dizeis ainda: ‘Se alguém jura pelo altar, isso não tem importância; mas, se jura pela oferta que está sobre o altar, fica sujeito ao juramento.’[19] Cegos! Qual é o que vale mais? A oferta ou o altar, que torna sagrada a oferta?[20] Portanto, jurar pelo altar é o mesmo que jurar por ele e por tudo o que está sobre ele;[21] jurar pelo santuário é jurar por ele e por aquele que nele habita;[22] jurar pelo Céu é jurar pelo trono de Deus e por aquele que nele está sentado.[23] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque pagais o dízimo da hortelã, do funcho e do cominho e desprezais o mais importante da Lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade! Devíeis praticar estas coisas, sem deixar aquelas.[24] Guias cegos, que filtrais um mosquito e engolis um camelo![25] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, quando por dentro estão cheios de rapina e de iniquidade![26] Fariseu cego! Limpa antes o interior do copo, para que o exterior também fique limpo.[27] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes a sepulcros caiados: formosos por fora, mas, por dentro, cheios de ossos de mortos e de toda a espécie de imundície![28] Assim também vós: por fora pareceis justos aos olhos dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.[29] Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, que edificais sepulcros aos profetas e adornais os túmulos dos justos,

Portuguese Bible (CAP) 1950
Public Domain: Capuchinhos