← 16 18 →

Isaías 17

1

Oráculo contra Damasco: Eis que Damasco vai deixar de ser cidade: será reduzida a um montão de ruínas.

2

As suas cidades, abandonadas para sempre, ficarão para os rebanhos, que repousarão ali sem que ninguém os espante.

3

Efraim perderá as suas fortalezas e Damasco a sua realeza; e ao resto dos arameus acontecerá como à nobreza de Israel oráculo do Senhor do universo.

4

Naquele dia, a riqueza de Jacob ficará pobre e macilenta a gordura do seu corpo:

5

será como o ceifeiro a apanhar o trigo; com o seu braço ceifa as espigas; será como quando se apanham as espigas no vale de Refaim,

6

e fica só um rebusco; como quando se vareja uma oliveira e ficam só duas ou três azeitonas, no alto da copa, e quatro ou cinco nos ramos frutíferos oráculo do Senhor, Deus de Israel.

7

Naquele dia, o homem olhará para o seu criador, e seus olhos contemplarão o Santo de Israel;

8

não mais olhará para os altares portáteis que fabricou, nem contemplará os ídolos da deusa Achera e as estelas solares que os seus dedos modelaram.

9

Naquele dia, as tuas cidades fortes serão abandonadas como as cidades dos amorreus e dos heveus diante dos israelitas, e ficarão desabitadas.

10

Porque esqueceste a Deus, teu salvador, e não te lembras da rocha do teu refúgio. Por isso, plantavas jardins de Adónis e fazias sementeiras em honra dos deuses estrangeiros.

11

No mesmo dia em que as plantas germinavam, logo de manhã as sementes floresciam; mas a colheita será nula no dia da desgraça, e o mal será irremediável.

12

Ah! O ruído de povos numerosos, como o ruído dos mares embravecidos! O bramir de nações, como o bramir de águas caudalosas!

13

O Senhor ameaça-as e elas fogem para longe; como o feno dos montes, são levados pelo vento, e como a flor seca dos cardos, pelo vendaval.

14

Pela tarde, vem a consternação; antes da manhã, já nada existe. Este será o destino dos que nos saqueiam, a sorte dos que nos despojam.

Portuguese Bible (CAP)
Public Domain: Capuchinhos