Antigo Testamento
Novo Testamento
Bíblia em Português (CAP)
← 20

Gênesis 21

22 →
1

O Senhor visitou Sara, como lhe tinha dito, e realizou nela o que prometera.

2

Sara concebeu e, na data marcada por Deus, deu um filho a Abraão, quando este já era velho.

3

Ao filho que lhe nascera de Sara, deu Abraão o nome de Isaac.

4

Abraão circuncidou seu filho Isaac oito dias após o nascimento, como Deus lhe ordenara.

5

Abraão tinha cem anos quando nasceu Isaac, seu filho.

6

Sara disse: «Deus concedeu-me uma alegria, e todos quantos o souberem, alegrar-se-ão comigo.»

7

Ela acrescentou: «Quem poderia dizer a Abraão que Sara amamentaria filhos? No entanto, dei um filho à sua velhice.»

8

O filho cresceu até à idade em que deixou de mamar, e nesse dia Abraão ofereceu um grande banquete.

9

Sara viu que o filho que a egípcia Agar dera a Abraão estava a brincar.

10

E ela disse a Abraão: «Expulsa esta escrava e o filho, porque o filho desta escrava não herdará com o meu filho Isaac.»

11

Esta frase desgostou profundamente Abraão, por causa de Ismael, seu filho.

12

Mas Deus disse-lhe: «Não te preocupes com a criança e com a tua escrava. Faz tudo quanto Sara te pedir, pois de Isaac há-de nascer a descendência que usará o teu nome.

13

Contudo, farei sair também uma nação do filho da escrava, porque também ele é teu filho.»

14

No dia seguinte de manhã, Abraão tomou pão e um odre de água, deu-o a Agar e pô-lo sobre os ombros dela; depois, mandou-a embora com o seu filho. Ela partiu e, embrenhando-se no deserto de Bercheba, por lá andou ao acaso.

15

Tendo-se acabado a água do odre, deixou o filho debaixo de um arbusto

16

e foi sentar-se do lado oposto, à distância de um tiro de arco, porque dizia: «Não quero ver o meu filho morrer.» Sentou-se, pois, do lado oposto e começou a chorar.

17

Deus escutou a voz do menino, e o mensageiro de Deus chamou do céu Agar e disse-lhe: «Que tens tu, Agar? Nada temas, porque Deus ouviu a voz do menino, do lugar em que está.

18

Ergue-te, vai buscar outra vez o teu filho, toma-o pela mão, pois farei nascer dele um grande povo.»

19

Deus abriu-lhe os olhos e ela viu um poço onde foi encher o odre e deu de beber ao filho.

20

Deus protegeu o menino. Ele cresceu, residiu no deserto e tornou-se um hábil arqueiro.

21

Permaneceu no deserto de Paran e a mãe escolheu para ele uma mulher oriunda do Egipto.

22

Por aquele tempo, Abimélec, acompanhado por Picol, chefe do seu exército, disse a Abraão: «Deus está contigo em tudo quanto fazes.

23

Jura-me, então, por Deus, que nunca me atraiçoarás nem aos meus filhos, nem aos meus netos e que usarás comigo e para com a terra onde tens vivido da mesma benevolência que tive para contigo.»

24

Abraão respondeu: «Juro.»

25

Todavia, Abraão apresentou reclamações a Abimélec a respeito de um poço, de que os servos de Abimélec se tinham apoderado.

26

Abimélec respondeu: «Ignoro quem fez isso, tu nunca me disseste coisa alguma sobre o assunto, e só hoje ouvi falar dele.»

27

Então, Abraão tomou ovelhas e bois e ofereceu-as a Abimélec, e estabeleceram uma aliança entre os dois.

28

Abraão separou sete cordeiros do rebanho.

29

Perguntou-lhe Abimélec: «Que significam estes sete cordeiros, que puseste de parte?»

30

Abraão respondeu: «Aceitarás da minha mão estes sete cordeiros, como testemunhas de ter sido eu quem abriu este poço.»

31

Por isso, chamaram Bercheba àquele lugar. Com efeito, os dois prestaram ali juramento um ao outro,

32

estabelecendo, assim, aliança em Bercheba. Depois, Abimélec e Picol, chefe do seu exército, voltaram para a terra dos filisteus.

33

Abraão plantou uma tamareira em Bercheba e lá invocou o Senhor, Deus eterno.

34

Abraão viveu durante muito tempo na terra dos filisteus.

Portuguese Bible (CAP)
Public Domain: Capuchinhos