Romanos 3

1

Qual é, pois, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão?

2

Muita, sob todos os aspectos. Principalmente porque aos judeus foram confiados os oráculos de Deus.

3

E daí? Se alguns não creram, a incredulidade deles virá desfazer a fidelidade de Deus?

4

De maneira nenhuma! Seja Deus verdadeiro, e mentiroso, todo homem, segundo está escrito: Para seres justificado nas tuas palavras e venhas a vencer quando fores julgado.

5

Mas, se a nossa injustiça traz a lume a justiça de Deus, que diremos? Porventura, será Deus injusto por aplicar a sua ira? (Falo como homem.)

6

Certo que não. Do contrário, como julgará Deus o mundo?

7

E, se por causa da minha mentira, fica em relevo a verdade de Deus para a sua glória, por que sou eu ainda condenado como pecador?

8

E por que não dizemos, como alguns, caluniosamente, afirmam que o fazemos: Pratiquemos males para que venham bens? A condenação destes é justa.

9

Que se conclui? Temos nós qualquer vantagem? Não, de forma nenhuma; pois já temos demonstrado que todos, tanto judeus como gregos, estão debaixo do pecado;

10

como está escrito: Não há justo, nem um sequer,

11

não há quem entenda, não há quem busque a Deus;

12

todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer.

13

A garganta deles é sepulcro aberto; com a língua, urdem engano, veneno de víbora está nos seus lábios,

14

a boca, eles a têm cheia de maldição e de amargura;

15

são os seus pés velozes para derramar sangue,

16

nos seus caminhos, há destruição e miséria;

17

desconheceram o caminho da paz.

18

Não há temor de Deus diante de seus olhos.

19

Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus,

20

visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

21

Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas;

22

justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção,

23

pois todos pecaram e carecem da glória de Deus,

24

sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,

25

a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos;

26

tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.

27

Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé.

28

Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.

29

É, porventura, Deus somente dos judeus? Não o é também dos gentios? Sim, também dos gentios,

30

visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso.

31

Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei.