Salmos 63

1

Salmo de Davi, quando no deserto de Judá Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água.

2

Assim, eu te contemplo no santuário, para ver a tua força e a tua glória.

3

Porque a tua graça é melhor do que a vida; os meus lábios te louvam.

4

Assim, cumpre-me bendizer-te enquanto eu viver; em teu nome, levanto as mãos.

5

Como de banha e de gordura farta-se a minha alma; e, com júbilo nos lábios, a minha boca te louva,

6

no meu leito, quando de ti me recordo e em ti medito, durante a vigília da noite.

7

Porque tu me tens sido auxílio; à sombra das tuas asas, eu canto jubiloso.

8

A minha alma apega-se a ti; a tua destra me ampara.

9

Porém os que me procuram a vida para a destruir abismar-se-ão nas profundezas da terra.

10

Serão entregues ao poder da espada e virão a ser pasto dos chacais.

11

O rei, porém, se alegra em Deus; quem por ele jura gloriar-se-á, pois se tapará a boca dos que proferem mentira.