Salmos 119

1

Bem-aventurados os irrepreensíveis no seu caminho, que andam na lei do SENHOR.

2

Bem-aventurados os que guardam as suas prescrições e o buscam de todo o coração;

3

não praticam iniqüidade e andam nos seus caminhos.

4

Tu ordenaste os teus mandamentos, para que os cumpramos à risca.

5

Tomara sejam firmes os meus passos, para que eu observe os teus preceitos.

6

Então, não terei de que me envergonhar, quando considerar em todos os teus mandamentos.

7

Render-te-ei graças com integridade de coração, quando tiver aprendido os teus retos juízos.

8

Cumprirei os teus decretos; não me desampares jamais.

9

De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra.

10

De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos.

11

Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.

12

Bendito és tu, SENHOR; ensina-me os teus preceitos.

13

Com os lábios tenho narrado todos os juízos da tua boca.

14

Mais me regozijo com o caminho dos teus testemunhos do que com todas as riquezas.

15

Meditarei nos teus preceitos e às tuas veredas terei respeito.

16

Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra.

17

Sê generoso para com o teu servo, para que eu viva e observe a tua palavra.

18

Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei.

19

Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

20

Consumida está a minha alma por desejar, incessantemente, os teus juízos.

21

Increpaste os soberbos, os malditos, que se desviam dos teus mandamentos.

22

Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois tenho guardado os teus testemunhos.

23

Assentaram-se príncipes e falaram contra mim, mas o teu servo considerou nos teus decretos.

24

Com efeito, os teus testemunhos são o meu prazer, são os meus conselheiros.

25

A minha alma está apegada ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.

26

Eu te expus os meus caminhos, e tu me valeste; ensina-me os teus decretos.

27

Faze-me atinar com o caminho dos teus preceitos, e meditarei nas tuas maravilhas.

28

A minha alma, de tristeza, verte lágrimas; fortalece-me segundo a tua palavra.

29

Afasta de mim o caminho da falsidade e favorece-me com a tua lei.

30

Escolhi o caminho da fidelidade e decidi-me pelos teus juízos.

31

Aos teus testemunhos me apego; não permitas, SENHOR, seja eu envergonhado.

32

Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando me alegrares o coração.

33

Ensina-me, SENHOR, o caminho dos teus decretos, e os seguirei até ao fim.

34

Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei; de todo o coração a cumprirei.

35

Guia-me pela vereda dos teus mandamentos, pois nela me comprazo.

36

Inclina-me o coração aos teus testemunhos e não à cobiça.

37

Desvia os meus olhos, para que não vejam a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.

38

Confirma ao teu servo a tua promessa feita aos que te temem.

39

Afasta de mim o opróbrio, que temo, porque os teus juízos são bons.

40

Eis que tenho suspirado pelos teus preceitos; vivifica-me por tua justiça.

41

Venham também sobre mim as tuas misericórdias, SENHOR, e a tua salvação, segundo a tua promessa.

42

E saberei responder aos que me insultam, pois confio na tua palavra.

43

Não tires jamais de minha boca a palavra da verdade, pois tenho esperado nos teus juízos.

44

Assim, observarei de contínuo a tua lei, para todo o sempre.

45

E andarei com largueza, pois me empenho pelos teus preceitos.

46

Também falarei dos teus testemunhos na presença dos reis e não me envergonharei.

47

Terei prazer nos teus mandamentos, os quais eu amo.

48

Para os teus mandamentos, que amo, levantarei as mãos e meditarei nos teus decretos.

49

Lembra-te da promessa que fizeste ao teu servo, na qual me tens feito esperar.

50

O que me consola na minha angústia é isto: que a tua palavra me vivifica.

51

Os soberbos zombam continuamente de mim; todavia, não me afasto da tua lei.

52

Lembro-me dos teus juízos de outrora e me conforto, ó SENHOR.

53

De mim se apoderou a indignação, por causa dos pecadores que abandonaram a tua lei.

54

Os teus decretos são motivo dos meus cânticos, na casa da minha peregrinação.

55

Lembro-me, SENHOR, do teu nome, durante a noite, e observo a tua lei.

56

Tem-se dado assim comigo, porque guardo os teus preceitos.

57

O SENHOR é a minha porção; eu disse que guardaria as tuas palavras.

58

Imploro de todo o coração a tua graça; compadece-te de mim, segundo a tua palavra.

59

Considero os meus caminhos e volto os meus passos para os teus testemunhos.

60

Apresso-me, não me detenho em guardar os teus mandamentos.

61

Laços de perversos me enleiam; contudo, não me esqueço da tua lei.

62

Levanto-me à meia-noite para te dar graças, por causa dos teus retos juízos.

63

Companheiro sou de todos os que te temem e dos que guardam os teus preceitos.

64

A terra, SENHOR, está cheia da tua bondade; ensina-me os teus decretos.

65

Tens feito bem ao teu servo, SENHOR, segundo a tua palavra.

66

Ensina-me bom juízo e conhecimento, pois creio nos teus mandamentos.

67

Antes de ser afligido, andava errado, mas agora guardo a tua palavra.

68

Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus decretos.

69

Os soberbos têm forjado mentiras contra mim; não obstante, eu guardo de todo o coração os teus preceitos.

70

Tornou-se-lhes o coração insensível, como se fosse de sebo; mas eu me comprazo na tua lei.

71

Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos.

72

Para mim vale mais a lei que procede de tua boca do que milhares de ouro ou de prata.

73

As tuas mãos me fizeram e me afeiçoaram; ensina-me para que aprenda os teus mandamentos.

74

Alegraram-se os que te temem quando me viram, porque na tua palavra tenho esperado.

75

Bem sei, ó SENHOR, que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste.

76

Venha, pois, a tua bondade consolar-me, segundo a palavra que deste ao teu servo.

77

Baixem sobre mim as tuas misericórdias, para que eu viva; pois na tua lei está o meu prazer.

78

Envergonhados sejam os soberbos por me haverem oprimido injustamente; eu, porém, meditarei nos teus preceitos.

79

Voltem-se para mim os que te temem e os que conhecem os teus testemunhos.

80

Seja o meu coração irrepreensível nos teus decretos, para que eu não seja envergonhado.

81

Desfalece-me a alma, aguardando a tua salvação; porém espero na tua palavra.

82

Esmorecem os meus olhos de tanto esperar por tua promessa, enquanto digo: quando me haverás de consolar?

83

Já me assemelho a um odre na fumaça; contudo, não me esqueço dos teus decretos.

84

Quantos vêm a ser os dias do teu servo? Quando me farás justiça contra os que me perseguem?

85

Para mim abriram covas os soberbos, que não andam consoante a tua lei.

86

São verdadeiros todos os teus mandamentos; eles me perseguem injustamente; ajuda-me.

87

Quase deram cabo de mim, na terra; mas eu não deixo os teus preceitos.

88

Vivifica-me, segundo a tua misericórdia, e guardarei os testemunhos oriundos de tua boca.

89

Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu.

90

A tua fidelidade estende-se de geração em geração; fundaste a terra, e ela permanece.

91

Conforme os teus juízos, assim tudo se mantém até hoje; porque ao teu dispor estão todas as coisas.

92

Não fosse a tua lei ter sido o meu prazer, há muito já teria eu perecido na minha angústia.

93

Nunca me esquecerei dos teus preceitos, visto que por eles me tens dado vida.

94

Sou teu; salva-me, pois eu busco os teus preceitos.

95

Os ímpios me espreitam para perder-me; mas eu atento para os teus testemunhos.

96

Tenho visto que toda perfeição tem seu limite; mas o teu mandamento é ilimitado.

97

Quanto amo a tua lei! É a minha meditação, todo o dia!

98

Os teus mandamentos me fazem mais sábio que os meus inimigos; porque, aqueles, eu os tenho sempre comigo.

99

Compreendo mais do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos.

100

Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos.

101

De todo mau caminho desvio os pés, para observar a tua palavra.

102

Não me aparto dos teus juízos, pois tu me ensinas.

103

Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca.

104

Por meio dos teus preceitos, consigo entendimento; por isso, detesto todo caminho de falsidade.

105

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.

106

Jurei e confirmei o juramento de guardar os teus retos juízos.

107

Estou aflitíssimo; vivifica-me, SENHOR, segundo a tua palavra.

108

Aceita, SENHOR, a espontânea oferenda dos meus lábios e ensina-me os teus juízos.

109

Estou de contínuo em perigo de vida; todavia, não me esqueço da tua lei.

110

Armam ciladas contra mim os ímpios; contudo, não me desvio dos teus preceitos.

111

Os teus testemunhos, recebi-os por legado perpétuo, porque me constituem o prazer do coração.

112

Induzo o coração a guardar os teus decretos, para sempre, até ao fim.

113

Aborreço a duplicidade, porém amo a tua lei.

114

Tu és o meu refúgio e o meu escudo; na tua palavra, eu espero.

115

Apartai-vos de mim, malfeitores; quero guardar os mandamentos do meu Deus.

116

Ampara-me, segundo a tua promessa, para que eu viva; não permitas que a minha esperança me envergonhe.

117

Sustenta-me, e serei salvo e sempre atentarei para os teus decretos.

118

Desprezas os que se desviam dos teus decretos, porque falsidade é a astúcia deles.

119

Rejeitas, como escória, todos os ímpios da terra; por isso, amo os teus testemunhos.

120

Arrepia-se-me a carne com temor de ti, e temo os teus juízos.

121

Tenho praticado juízo e justiça; não me entregues aos meus opressores.

122

Sê fiador do teu servo para o bem; não permitas que os soberbos me oprimam.

123

Desfalecem-me os olhos à espera da tua salvação e da promessa da tua justiça.

124

Trata o teu servo segundo a tua misericórdia e ensina-me os teus decretos.

125

Sou teu servo; dá-me entendimento, para que eu conheça os teus testemunhos.

126

Já é tempo, SENHOR, para intervires, pois a tua lei está sendo violada.

127

Amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro refinado.

128

Por isso, tenho por, em tudo, retos os teus preceitos todos e aborreço todo caminho de falsidade.

129

Admiráveis são os teus testemunhos; por isso, a minha alma os observa.

130

A revelação das tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples.

131

Abro a boca e aspiro, porque anelo os teus mandamentos.

132

Volta-te para mim e tem piedade de mim, segundo costumas fazer aos que amam o teu nome.

133

Firma os meus passos na tua palavra, e não me domine iniqüidade alguma.

134

Livra-me da opressão do homem, e guardarei os teus preceitos.

135

Faze resplandecer o rosto sobre o teu servo e ensina-me os teus decretos.

136

Torrentes de água nascem dos meus olhos, porque os homens não guardam a tua lei.

137

Justo és, SENHOR, e retos, os teus juízos.

138

Os teus testemunhos, tu os impuseste com retidão e com suma fidelidade.

139

O meu zelo me consome, porque os meus adversários se esquecem da tua palavra.

140

Puríssima é a tua palavra; por isso, o teu servo a estima.

141

Pequeno sou e desprezado; contudo, não me esqueço dos teus preceitos.

142

A tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a própria verdade.

143

Sobre mim vieram tribulação e angústia; todavia, os teus mandamentos são o meu prazer.

144

Eterna é a justiça dos teus testemunhos; dá-me a inteligência deles, e viverei.

145

De todo o coração eu te invoco; ouve-me, SENHOR; observo os teus decretos.

146

Clamo a ti; salva-me, e guardarei os teus testemunhos.

147

Antecipo-me ao alvorecer do dia e clamo; na tua palavra, espero confiante.

148

Os meus olhos antecipam-se às vigílias noturnas, para que eu medite nas tuas palavras.

149

Ouve, SENHOR, a minha voz, segundo a tua bondade; vivifica-me, segundo os teus juízos.

150

Aproximam-se de mim os que andam após a maldade; eles se afastam da tua lei.

151

Tu estás perto, SENHOR, e todos os teus mandamentos são verdade.

152

Quanto às tuas prescrições, há muito sei que as estabeleceste para sempre.

153

Atenta para a minha aflição e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.

154

Defende a minha causa e liberta-me; vivifica-me, segundo a tua promessa.

155

A salvação está longe dos ímpios, pois não procuram os teus decretos.

156

Muitas, SENHOR, são as tuas misericórdias; vivifica-me, segundo os teus juízos.

157

São muitos os meus perseguidores e os meus adversários; não me desvio, porém, dos teus testemunhos.

158

Vi os infiéis e senti desgosto, porque não guardam a tua palavra.

159

Considera em como amo os teus preceitos; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua bondade.

160

As tuas palavras são em tudo verdade desde o princípio, e cada um dos teus justos juízos dura para sempre.

161

Príncipes me perseguem sem causa, porém o que o meu coração teme é a tua palavra.

162

Alegro-me nas tuas promessas, como quem acha grandes despojos.

163

Abomino e detesto a mentira; porém amo a tua lei.

164

Sete vezes no dia, eu te louvo pela justiça dos teus juízos.

165

Grande paz têm os que amam a tua lei; para eles não há tropeço.

166

Espero, SENHOR, na tua salvação e cumpro os teus mandamentos.

167

A minha alma tem observado os teus testemunhos; eu os amo ardentemente.

168

Tenho observado os teus preceitos e os teus testemunhos, pois na tua presença estão todos os meus caminhos.

169

Chegue a ti, SENHOR, a minha súplica; dá-me entendimento, segundo a tua palavra.

170

Chegue a minha petição à tua presença; livra-me segundo a tua palavra.

171

Profiram louvor os meus lábios, pois me ensinas os teus decretos.

172

A minha língua celebre a tua lei, pois todos os teus mandamentos são justiça.

173

Venha a tua mão socorrer-me, pois escolhi os teus preceitos.

174

Suspiro, SENHOR, por tua salvação; a tua lei é todo o meu prazer.

175

Viva a minha alma para louvar-te; ajudem-me os teus juízos.

176

Ando errante como ovelha desgarrada; procura o teu servo, pois não me esqueço dos teus mandamentos.